13.1.14

Hold Tight - 40 -

5

http://media.tumblr.com/tumblr_mexn4aFHV01qln2hf.jpg


Fechei a porta e lentamente fui caminhando até mais perto dele, assim que cheguei bem perto eu passei a mão pelo seu rosto, e não obtive resposta. Ele não estava morto, os aparelhos registravam a batida do coração dele, suspirei aliviada, mas mesmo assim estava preocupada, se Justin estivesse em coma, o que seria de mim sem ele ? o que seria das nossas filhas sem ele ? Minha vida ficou de ponta cabeça, e tudo que eu sabia era chorar. Uma de suas pernas estavam engessadas, ele provavelmente deveria ter quebrado, em seu braço e seu rosto, os ferimentos eram bastante visiveis, havia alguns pontos em sua cabeça, outros em sua mão e uns dois acima de sua sobrancelha.

Apertei um botãozinho que chamava o médico, depois de uns dois minutos ele apareceu.

Dr: sim ?
Eu: porque ele não acorda ?
Dr: o efeito na anestesia ainda não passou
Eu: e quando vai passar -ele olhou no relógio-
Dr: no maximo em 20 minutos ele acorda
Eu: ele corre risco de morte ?
Dr: antes de você doar sangue ele corria, mas agora a situação dele está estável -suspirei aliviada-
Eu: quando ele poderá sair ?
Dr: em menos de três semanas
Eu: um prazo meio longo não doutor ?
Dr: eu poderia libera-lo antes, mas prefiro ver ele se recuperando aqui, se acontecer alguma coisa uma equipe de médicos estarão á disposição
Eu: entendi, doutor, o motorista do outro carro que causou o acidente, está em uma situação melhor que a do Justin ?
Dr: infelizmente não, ele estava sem cinto de segurança, o que fez que ele fosse jogado para frente, ele bateu a cabeça com muita força, estava já apagado quando chegou aqui
Eu: ele morreu ?
Dr: não, mas está em coma profundo
Eu: qual o nome dele ?
Dr: Jason McCain
Eu: nunca ouvi falar
Dr: ele é da russia, se mudou para o Canadá fazem poucos meses.
Eu: hum -olhei para Justin e ele se mexeu na cama-
Dr: bom, vou deixa-los á sós, qualquer coisa me chame -eu assenti e ele saiu-

Fui para mais perto de Justin e fiquei o olhando, ele era tão fofo quando acabava de acordar, ele teve um pouco de dificuldade para abrir os olhos, não pude me conter e um sorriso brotou no canto de minha boca, assim que ele abriu os olhos por completo ele encarou o quarto confuso, assim que me olhou ele fez uma cara estranha e eu ri.

Jus: oi
Eu: que bom que acordou
Jus: você é enfermeira aqui ?
Eu: não
Jus: quem é você então ?
Eu: não se lembra de mim ?
Jus: não, o que u estou fazendo aqui ?
Eu: Justin, você sofreu um acidente
Jus: Justin ? quem é Justin ? quem sou eu ? -ele disse em um tom risonho-
Eu: seu besta, eu acreditei mesmo que tivesse perdido a memória
Jus: se eu tivesse mesmo perdido a memória, você seria a ultima pessoa pela qual eu me esqueceria -eu sorri-
Eu: você quase me matou
Jus: desculpa
Eu: tudo bem, a culpa não foi sua
Jus: de quem era o outro carro ?
Eu: um tal de Jason McCain
Jus: não faço ideia de quem seja, mas ele está bem ?
Eu: está em coma
Jus: coitado
Eu: pois é, mas quem manda ultrapassar o sinal
Jus: é, mas esquece isso, eu estou bem e é o que importa, nossa lua de mel, como fica ?
Eu: teremos que adia-la mais ainda
Jus: quanto tempo ?
Eu: daqui umas três semanas
Jus: o que ? vou ficar três semanas nesse inferno ? três semanas sem poder te sentir ? três semanas sem ver minhas filhas ? três semanas sem sexo ? -ele disse desesperado e eu o olhei inconformada-
Eu: você corria risco de vida e tudo o que pensa é em sexo ?
Jus: obvio
Eu: não vou descordar, você só anda pensando nisso ultimamente
Jus: somos recem-casados, temos que aproveitar
Eu: mas não toda hora e todos os dias né
Jus: ainda estou pensando em deixar as meninas com a dona Pattie para que eu e você pudessemos transar a hora que quisermos
Eu: não não, as meninas vão com a gente, você mesmo disse isso quando eu estava grávida
Jus: ok né -ele segurou em minha mão- vem cá, eu não te beijo desde manha -eu ri e me sentei na cama dele, ele deu espaço para mim, eu me deitei ao lado dele e ele passou a mão em minha volta, ele juntou mais nossos corpos e se aproximou de meu rosto, ele me deu um selinho que logo se transformou  em um beijo calmo, doce, apaixonado e viciante, terminamos o beijo com vários selinhos- eu te amo
Eu: eu te amo -ele me selou de novo, eu passei a mão pelo seu toráx-
Jus: se não estivessemos nesse hospital poderia ter rolado outra coisa
Eu: Jus, você não pode fazer nenhum tipo de força fisica, para não se cansar e precisar de remedios
Jus: quero sair logo daqui -ele disse manhoso-
Eu: tambem quero que saia.

3 semanas depois

Eu: Justin, vai logo
Jus: já estou terminando

Três semanas se passaram, e Justin teve que ficar nesse hospital por todo esse tempo. Ele havia se recuperado muito bem, os pontos já haviam secado e a sua perna não estava mais enjessada. O médico tinha dado alta para ele hoje, mas como todos sabem, Justin demora MUITO para arrumar seu cabelo. Eu estava sentada em um sofá que havia ali esperando ele sair, minutos depois ele saiu, todo arrumado e perfumado.

Jus: e aí, to gato né ?
Eu: está perfeito, agora vamos logo

Justin pegou a mochila dele e eu a minha bolsa, saímos abraçados e fomos até o meu carro, eu fui dirigindo.
















continua ?
ainda bem que Justin não morreu e nem entrou em coma né, posto o proximo daqui a pouco.

5 comentários: