30.11.13

All That Matters 37, Palavras ! ♥

10




                           Justin POV

Ela piscou freneticamente até se habituar com o lugar. Ela parecia confusa e assustada ao mesmo tempo, embora certamente não fizesse ideia do que estava acontecendo.

Brandon: Fiquem quietinhos aí, depois eu volto -disse o homem simpaticamente e saiu dali logo em seguida. Eu realmente não entendia porque ele estava sendo legal conosco-
Eu: Amor? - perguntei.

Ela virou a face imediatamente tentando encontrar meu rosto na escuridão.

Sn: Justin?
Eu: Sim, meu amor. Como se sente?
Sn: Tonta.. - Ela olhou para as cordas que a envolviam e seus arregalou os olhos. - Por que estou amarrada? Onde estou?
Eu: Ei, ei, calma. Mantenha a calma.
Sn: Como? - Sua voz não passava de um sussurro de medo.
Eu: Sn, David nos sequestrou.

Ela piscou freneticamente outra vez como se sua mente estivesse clareando. Depois, lágrimas rolaram pelo seu rosto.

Sn: O quê?
Eu: É isso.
Sn: Ele vai matar a gente?
Eu: Eu não sei.
Sn: Ai meu Deus, Justin! Me desculpe!
Eu: Ei, ei, não há motivos para se desculpar. Você não tem culpa de nada.
Sn: Eu te amo - ela disse entre as lágrimas.
Eu: Não chore. Vai ficar tudo bem, eu não vou deixar ninguém machucar você.
Sn: Não estou preocupada comigo. Justin, eu não posso viver em um mundo onde você não exista.
Eu: Vamos dar um jeito nisso, vai ficar tudo bem. Eu sei que alguém vai vir atrás de nós -menti para confortá-la- 
Sn: Devem estar loucos atrás de nós. -Ela soluçou de novo- 

Eu queria abraçá-la, queria dizer que tudo ia ficar bem, que aquilo era só um pesadelo que jogo passaria, que apareceria alguém para nos salvar como nos filmes.. Mas não ia. A vida não é um filme, embora aquela cena estivesse sendo digna de um. A porta se abriu de novo, e, dessa vez, quem passou por ela foi Selena. Ela tinha uma lanterna na mão e apontou para os nossos rostos para iluminar apesar daquele quarto já ter alguns abajures que clareavam apenas um pouco o ambiente. 

Sn: Cachorra! -Selena deu um risinho irônico e eu a fuzilei com os olhos-
Sel: Ah, que lindos! Juntos até na hora de morrer!
Eu: Você é louca! - gritei. Que garota mais cínica e insuportável!
Sel: Poxa lindo, você acha mesmo isso?
Sn: Lindo o caralho! Ele é meu! Vadia! - protestou Sn, lutando contra as cordas que a envolvia.
Sel: Se ele não for meu, não vai ser de mais ninguém -disse Selena, com raiva-
Eu: Nunca serei seu, nunca mais -interrompi- Eu sempre vou ser da Sn, quer esteja vivo ou não.

A raiva ardeu em seus olhos enquanto Sn me encarava. Ela sorriu com o canto dos lábios e eu não consegui deixar de sorrir também. Era estranho, porque nós sabíamos que íamos morrer, mas, mesmo assim, ainda conseguíamos sorrir. Selena ficou vermelha e saiu dali à passos largos logo em seguida. Bateu a porta ruidosamente ao passar.

Sn: Justin, me desculpa... -Sn começou a falar, mas eu a interrompi-
Eu: Não se desculpe, Sn. Você não tem culpa de nada -Ela balançou a cabeça furiosamente-
Sn: Não diga que não é, porque é. Olha aqui Justin...
Eu: Sn.. -Ela balançou a cabeça de novo-
Sn: Não, me escuta. Sabe, eu sempre tive medo de não ser o suficiente para você, porque cara, você é o melhor namorado do mundo inteiro. Não quero que diga que vai ficar tudo bem, porque não vai. Mas antes de.. partir, eu preciso te dizer algumas coisas.
Eu: Sn.. -comecei a interromper de novo.
Sn: Xiu, eu já disse para me deixar falar. Certo, eu só queria te dizer, que você é a pessoa mais adorável, humilde, incrível, altruísta, inteligente e descente que já conheci. Bom, inteligente nem tanto, e descente também não seria o termo mais correto, não é? -Ela riu maliciosamente, e eu não consegui deixar de rir também. O sorriso dela era o mais lindo do mundo- E sabe aquela noite que você cantou One Less Lonely Girl para mim e me pediu em namoro, e depois nós acabamos fazendo amor? Então, foi a melhor noite da minha vida. E agora eu sou obrigada à falar daquela maldita noite que você me falou aquelas coisas horríveis, e chegou a me bater, e olha eu quero que você saiba que eu não te culpo, ok? Então, eu fiquei totalmente despedaçada com aquilo tudo, eu chorava todas as noites, um buraco se abriu no meu peito e eu costumava me abraçar para juntar meus pedaços, mas nunca funcionou, eu continuava quebrada em mil pedacinhos. Mas aí você apareceu, me dizendo aquelas coisas e sorrindo.. Seu sorriso para mim foi como o sol rompendo as nuvens, e quando você me abraçou Justin, quando você me abraçou eu me senti inteira de novo. Eu nunca pensei que meu melhor amigo bobão e idiota se tornaria o amor da minha vida, mas a verdade, Justin, é que eu amo o jeito como você sorri, eu amo seus olhos, eu amo sua boca, eu amo seu nariz, eu amo seu cabelo dourado e reluzente, eu amo seu corpo malhado e sexy, caramba eu odeio admitir isso mas eu amo tudo em você. Eu amo o jeito que você me olha, eu amo aquele sorriso torto que só você sabe dar, eu amo quando você mexe no meu cabelo antes de me beijar, eu amo o jeito como seus lábios se mexem juntamente com os meus, eu amo o jeito que minha pele fica quente quando você me toca, eu amo quando você começa a me dizer aquelas coisas totalmente clichês e piegas, eu amo quando seus olhos ardem quando você diz que me ama, eu amo o jeito que suas mãos percorrem meu corpo, eu amo seu jeito engraçado, idiota, safado, eu amo quando nós fazemos planos para o futuro, pena que eles não vão se realizar, não é?

À essa altura já havia algumas lágrimas rolando pelo meu rosto, cara isso foi a coisa mais perfeita que alguém já me disse. Eu odiava chorar, fala sério, mas eu não conseguia me conter. Ela continuou:

Sn: Seria muito óbvio se eu dissesse que estou com medo? É, eu estou morrendo de medo. Mas não por mim, por você. Eu realmente espero que ele me mate primeiro. Sabe Justin, você mudou meu conceito sobre amor. Antes eu pensava que amor só podia partir corações, mas você veio e me mostrou que ele também pode curar. Você mudou a minha vida e eu sou ser eternamente grata por isso. Eu te amo, eu te amo como ninguém, nunca amou outro alguém. Você nunca me amará com metade da intensidade com que eu amo você. Ontem eu li Crepúsculo pela milésima vez, e sabe o que dizia no prólogo? "Quando a vida lhe oferece um sonho muito além de todas as suas expectativas, é irracional se lamentar quando isso chega ao fim." E eu acho que essa frase se aplica perfeitamente aqui. Porque você Justin, você foi um sonho, você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida e na vida de milhares de outras pessoas. Você é um anjo sem asas. E obrigada por ter cuidado de mim esse tempo todo. Obrigada por aturar minhas chatices, manhas, birras, crises de ciúmes e tudo mais. A propósito eu ainda quero matar aquela vagabunda da Ashley, e essa vadia da Selena. Qual é, você é meu homem, quem elas pensam que são para tentar te tirar de mim? Mas é isso. Eu  te amo. E eu vou continuar sendo sua.
Eu: Então a intenção é me fazer chorar como um viadinho, não é? -Ela riu-
Sn: É, é isso mesmo. Mentira amor, primeiro que a intenção é fazer você ficar sabendo o quanto eu te amo. E segundo, chorar não é coisa de viado.
Eu: Claro que é, claro que é. Mas isso foi... a melhor coisa que alguém já me disse. Eu nem sei o que falar. Eu te amo, eu te amo demais Sn.
Sn: Nós nos amamos. Isso é suficiente.
Eu: Mesmo morrendo?
Sn: Mesmo morrendo. - Ela assentiu me fazendo sorrir-

------------------------------- Continua ---------------------------------- 

10 comentários: