27.8.14

Meaning Of Life - 1 - Where am i?

1



P.O.V Justin Bieber

- JÁ SE PASSARAM 2 MESES JUSTIN, ELA SE FOI- gritou novamente Lil, mas ele estava errado, não estava?

- Eu já disse que vou continuar a procurar- disse ríspido tomando mais um gole de meu whisky.

- mas- Lil foi interrompido pela porta se abrindo rapidamente.

- temos um problema- disse Janden com uma cara nada boa.

- não me diga que o filho da mãe do Moreau roubou nossa mercadoria- disse fechando meu punho de raiva.

- pior- ele me fitou e após alguns segundos em silêncio prosseguiu.- encontraram a Kimberly.

- O QUE? COMO ASSIM? ONDE?- perguntei freneticamente levantando de minha cadeira.

- acharam o carro dela caído na estrada 193.

- mas ela esta bem, não esta?- perguntei com uma certa esperança porém com uma mal sensação.

- o carro estava carbonizado, sinto muito

E foi assim que minha vida começou a acabar.


P.O.V Kimberly Gray 

Mas que diabos estava acontecendo comigo? Por que não conseguia abrir os olhos? Mexer meu corpo? E o mais importante, onde eu estava?

De repente tudo se clareia porém com um certo borrão em minha visão que em minutos se passou, passei meu olhar lentamente sobre aquele local desconhecido e percebi que era um quarto, porém morto. Me sentei com cuidado naquela dura cama após sentir algumas dores nas costas e fitei a porta que estava entre aberta, levantei e caminhei devagar até a mesma, a abri colocando a cabeça para fora e fitando aquele enorme corredor, e como já persentia,ninguém. Voltei para o quarto e peguei uma pequena mochila que havia no canto do mesmo, a abri e lá continha alguns pares de roupas, decidi tirar aquele vestido ridículo que usava, após vestir a unica calça jeans que tinha e um único suéter que havia naquela mochila decidi sair, procurar alguém, coloquei a mochila em minhas costas e comecei a caminhar, cada porta, cada corredor que eu entrava continuava aquele horrível silêncio, até eu chegar finalmente na saída, em frente daquele enorme prédio havia uma placa escrito " Hospital Psiquiatrico Creedmoor " Ele parecia estar abandonado a um bom tempo por conta do gramado da frente estar enorme e tampar a visão toda da tal rua. Caminhei até a calçada e fitei a rua, vazia também. Suspirei e então comecei a caminhar.

Horas e mais horas naquela estrada e nada, já estava de noite e eu ainda continuava a caminhar pela aquela rua, já estava cansada, com sono, fome e com uma imensa vontade de chorar.

- ALGUÉM?- gritei com esperanças para alguém me escutar.- TEM ALGUÉM AQUI?- gritei novamente mas nada.

Lagrimas já se escorriam pelo meu rosto, onde será que eu estava? E por que?

Um comentário: