25.10.14

Meaning Of Life - 29 - Butchering

3





P.O.V Kimberly Gray

E não queria isso, mas era preciso, quem diria que isso um dia iria acontecer. que alguém conseguisse me derrotar. Não posso negar, ele foi esperto, esta me controlando usando a pessoa que eu mais amo em minha vida, a unica que me sobrou para dizer a verdade, mas como meu tio dizia, é a vida, ela nos prega peças, ela é quem deveríamos nos preocupar, pensamos que ela esta conosco mas acabamos percebendo que isso era um erro, a vida é nosso pior inimigo, sempre tentando nos derrotar e chega uma hora que acaba conseguindo.
Nestes meses foi um tanto complicado, nunca fui de ser independente e nem era preciso por que sempre vivi rodeada de pessoas, e de Justin, mas tive que aprender e aqui estou eu. Se passou 4 anos desde o ocorrido, naquele dia em que cheguei na casa de Justin não tive reação nenhuma, muito menos ele e apenas pelo seu olhar percebi que tudo havia mudado, seu conceito sobre mim e o meu sobre ele que resultou a uma boa corrida até o carro e uma louca viajem para Londres onde vivo até hoje, nunca mais tive contato com eles,decidi criar minha própria vida, esta a livre de tudo principalmente o crime. Estava indo tudo bem até o encontrar, tudo virou de cabeça para baixo me deixando mais louca do que o normal.

- KIMBERLY, CADÊ VOCÊ?- gritou Matt do andar de baixo.
- JÁ ESTOU ACABANDO- gritei e enquanto pegava minha bolsa.
Sai do quarto descendo as grandes escadas daquela mansão, caminhei até o Loiro que me esperava.
- Ta linda.-fitou ele que em seguida sorriu.
- obrigada.
Ele segurou em meu braço e assim seguimos até o carro, o mesmo abriu a porta para mim dando a volta e em seguida deu partida.
- Já sabe o que fazer?-perguntou e eu assenti.- ele já nos espera.
Logo avistei uma grande mansão toda iluminada e com vários carros em sua frente, senti o carro parar e em seguida Matt abriu a porta para mim me ajudando a sair, caminhamos para dentro da enorme mansão já dando de cara com milhares de pessoas conversando e bebendo, Matt apertou minha mão enquanto me puxava até onde John se encontrava conversando com um homem.
- Finalmente.- disse ele ao nos ver.- Tyler, esses são Matt e Kimberly, meus filhos.
- é um prazer - falou o homem apertando a mão de Matt e em seguida beijando a minha.- linda filha.
- obrigada.- sorri.
-Kimberly, vamos pegar uma bebida?-perguntou Matt.
- claro, licença.- caminhamos até o bar onde Matt se sentou enquanto eu me aprontava para começar.
Quando John me deu o sinal, acidentalmente me esbarrei em Tyler que logo pediu desculpas ao fitar meu vestido completamente molhado.
- venha, vou te levar para limpar isso.- falou ele me levando até o segundo andar.
Caminhamos em direção a um comodo onde deduzi ser seu quarto, ao entrar ele foi até o banheiro me deixando sentada na cama.
- aqui.- entregou uma toalha molhada para tirar o excesso do vestido.
- poderia me ajudar?-perguntei manhosa e ele assentiu.
O mesmo se sentou na cama enquanto passava a toalha em meu vestido, sorri de lado e me sentei em seu colo o assustando.
- o que...o que esta fazendo?-perguntou tenso.
- xiu.- sussurrei enquanto deixava alguns beijos sobre seu pescoço desnudo. 
Ele ficou estático, não fez absolutamente nada apenas encarava meus peitos que fazia questão de lhe deixar em sua cara.Rebolei sobre seu colo já sentindo seu membro porém ele me empurrou.
- o que?-perguntei indignada.
- não posso- disse simples.- eu sou casado.- continuou após levantar da cama.
- vou levar para o banheiro.
Ele seguiu até la me deixando ali sozinha novamente, me deitei na cama pensando em algo até ter uma ideia, nunca falharia. Me deitei na cama encostando minhas costas na cabeceira enquanto tirava meu vestido ficando absolutamente nua, abri as pernas e assim penetrei um dele me masturbando, quando o vi sair do banheiro comecei a gemer, ele me olhou novamente assustado porém desta vez ficou me fitando.
- Awnnn.- gemi alto enquanto revirava os olhos de prazer, ou melhor, fingindo.
Após perceber sua ereção sorri fraco e me levantei caminhando até ele, colei nossos corpos descendo minha mão até seu membro e o apertando, me abaixei sensualmente e abri seu ziper, mordi leve seu membro ainda dentro da cueca e em seguida abaixei sua calça junto com a mesma, segurei seu membro pela base enfiando rapidamente dentro da boca o chupando em seguida. Após ele gozar, o empurrei para a cama me sentando em cima de seu membro e cavalgando. Eu poderia apenas o levar para o quarto e o matar, mas como não sou nada burra e ele não é de jogar fora, apenas me aproveitei.
- ARGH.- arfei após apertar meus seios com força.- você gosta disso?- disse após esfregar meus peitos em seu rosto.
Pressionei eles em seu rosto por alguns segundos e em seguida sai de seu colo ainda sem penetrar e o deitei deixando o mesmo conhecer minha intimidade, cara a cara. Enquanto sentava em seu rosto penetrei um dedo e continuei a fazer o que fazia antes, me masturbar,mas como sempre ele não fazia nada, apenas ficava estático. Pode ser um filho da puta mas pelo menos era fiel.
Após gozar me sentei na cama e peguei sua mão o levando até meus seios.
- você me quer- sussurrei em seu ouvido.- você pode me ter.- mas ele continuou parado,- apenas me toque.
Por cima de sua mão, apertei meus seios me fazendo arfar novamente. Levei seu dedo até minha boca e comecei a chupar deixando seu membro ereto novamente. 
- você pode me foder todinha.- sussurrei.- ainda da tempo.
- MAS O QUE ESTA ACONTECENDO AQUI?- gritou uma voz fina vinda da porta.
Olhei rapidamente para a entrada vendo uma mulher, um tanto bonita que nos fitava aterrorizada.
- não é o que esta pensando- disse o homem pela primeira vez.
- VOCÊ SÓ PODE ESTAR DE BRINCADEIRA.- gritou novamente a moça enquanto já chorava;
- Belo pênis seu marido tem- sorri sarcástica a deixando com raiva.
Ela veio para cima de mim porem a joguei na cama a amarrando com o cadarço do tênis de Tyler.
- até que você é bonitinha- disse a fitando.
- o que você quer?-perguntou ele assustado.
- quero brincar, antes de matar-los.
- quem te mandou?
- não interessa- disse indo até a porta e a trancando.- agora vamos brincar.
Voltei até a cama e rasguei o vestido da mulher que ainda chorava.
- NÃO TOCA NELA- gritou Tyler me segurando porem o empurrei o fazendo bater com a cabeça na quina da comoda e desmaiar.
- ops- disse inocente rindo em seguida.- onde parei?-perguntei a fitando.- ah sim
Tirei as peças intimas da mulher a fitando por inteira, ela era gostosa, não mais do que eu. Abri sua perna e penetrei três dedos rapidamente a fazendo gritar de dor.
- gostou?--perguntei colocando mais profundo até eu ter uma ideia.
Peguei uma faca que havia escondido em minha bolsa e fui até Tyler que se encontrava ainda apagado, fui até seu membro e o cortei em seguida fazendo a mulher gritar. Peguei seu membro levando até a cama e colocando dentro da intimidade da mulher, forcei ele a entrar tudo e em seguida cortei o bico de seus seios, para ter certeza de sua morte, cortei seu pescoço junto com a do marido, fui até o banheiro tirando o sangue do meu corpo e me vesti, após terminar sai do quarto descendo as escadas indo até Matt que ainda se encontrava sentado no bar.
- por que a demora?-perguntou impaciente.
- me aproveitei um pouco- disse o fazendo rir.
- vamos logo.
Saímos da mansão junto com John, e quando estávamos a duas quadras eles efetuaram suas missões,até que um alto barulho soou por nossos ouvidos e uma alta fumaça aparecer, a casa tinha finalmente se explodido.

CONTINUAAa????

3 comentários: